Menu

Coleta de sangue: sistema fechado ou aberto?

17/07/17
tubos

A principal finalidade nos resultados de exames laboratoriais é sanar as dúvidas que não puderam ser concluídas durante o histórico clínico.

Para que essas dúvidas sejam sanadas e o raciocínio médico possa evoluir, é fundamental que haja um preparo adequado do paciente, da coleta, do transporte e da manipulação dos materiais a serem examinados, obedecendo rigorosos critérios.

Sistema Fechado

Durante a segunda guerra mundial, desenvolveu-se um dispositivo que aspirava o sangue diretamente da veia do paciente, por meio de vácuo, através de uma agulha de duas pontas para um tubo de análise, constituindo o sistema de coleta de sangue a vácuo.

Hoje, o sistema de coleta de sangue a vácuo é o mais seguro, oferecendo praticidade e qualidade das amostras analisadas, além de atender as normas da NCCLS (National Committee for Clinical Laboratory Standards), atualmente denominada CLSI (Clinical and Laboratory Standards Institute).

A principal característica da coleta de sangue a vácuo, denominada “sistema fechado”, é a possibilidade de colher vários tubos de forma rápida, segura e com uma única punção, proporcionando maior conforto ao paciente.

Outro fator predominante é o vácuo predefinido aliado à quantidade proporcional de anticoagulante por sangue aspirado, resultando em uma amostra de qualidade para análise.

Sistema Aberto

A coleta de sangue com seringa e agulha é usada há muitos anos e, infelizmente, tornou-se um hábito em regiões do Brasil onde a técnica de coleta a vácuo muitas vezes não foi corretamente aplicada; e, em outros casos, a realização da coleta com seringa se torna indispensável, pois a mesma punção é usada para infundir medicamentos.

Sabemos que seringas e agulhas hipodérmicas são materiais essenciais para o funcionamento de uma instituição de saúde e, muitas vezes, a coleta com seringa e agulha é usada devido ao menor custo do produto. Esta economia pode gerar impactos negativos, como:

  • Comprometimento da qualidade da amostra obtida, devido à proporção correta de sangue/aditivo.
  • Riscos de acidente com materiais perfurocortantes.
  • Ocorrência de hemólise, formação de microcoágulos e fibrina.

Além das causas acima citadas e do aumento de custo em todo o processo, podem ocorrer situações incômodas, como:

  • Novas coletas, ocasionando transtornos na reconvocação do paciente.
  • Custos desnecessários para os setores administrativo e técnico do laboratório.

A Labor Import conta com um departamento de Assessoria Científica e oferece ao mercado diagnóstico e aos seus clientes, todo o suporte necessário para promover o desenvolvimento e o uso de padrões/ diretrizes que trarão credibilidade e reconhecimento ao seu laboratório.

- As opiniões aqui expressas são as do autor e não refletem necessariamente as da Labor Import. A empresa não assume qualquer responsabilidade por erros nas informações aqui contidas, nem por qualquer dano que possa decorrer do uso delas ou da confiança nelas.


Avise-me quando chegar Nós vamos lhe informar quando o produto chegar em nosso estoque. Basta deixar seu email abaixo.
Email Nós não vamos compartilhar seu email com ninguém.