Menu

Seja organizado – Não carregue o mundo nas costas

11/01/19
Atlas
Atlas, o deus da mitologia grega que sustenta o céu em suas costas

Imagine uma semana supercorrida com as coisas do trabalho, uma obra urgente em casa e a diretora da escola do seu filho insistindo em marcar uma reunião superimportante; você ainda é escolhido para cuidar da festa de despedida de um casal de amigos muito próximos a você. O que você faz:

  1. Aceita organizar a festa, já que todo mundo sabe que você sempre faz isso muito bem;

 

  1. Agradece, diz que ficou feliz pelo convite, mas que neste momento não poderá assumir esta responsabilidade, embora possa ajudar em algum momento nos preparativos da festa.

A sua resposta e o motivo de ter escolhido uma ou outra opção fala muito sobre você.

Para algumas pessoas, optar por dizer “não” é uma verdadeira tortura. Mesmo quando não há nenhuma condição de assumir novos compromissos, elas acreditam que têm a responsabilidade de dizer “sim”.

Mais do que aceitar novos desafios ou assumir seu papel e sua responsabilidade no trabalho, em casa ou na família, o perigo pode estar no supercomprometimento crônico. Algo muito mais comum do que parece, é uma verdadeira epidemia da vida moderna.

A ocupação constante torna difícil dar a qualquer tarefa e/ou esforço individual nossa total atenção ̶ literalmente perdemos o foco. E o resultado desse desequilíbrio é uma fonte crescente de estresse e esgotamento.

Geralmente, o supercomprometido está em busca de um senso de realização e bem-estar. Aquela paz de espírito que sentimos quando conseguimos cumprir com nossas obrigações diárias, com razoável eficiência e no tempo certo.

Mas quando a pessoa perde o foco e assume muitas responsabilidades, mais compromissos do que deveria, o trabalho tende a tornar-se pesado, um tanto monótono, aborrecedor, e até emocionalmente desgastante. Isto gera hábitos de trabalho não produtivos e mentalidade negativa. A vida passa a ser uma luta à medida que se tenta cumprir tudo o que se é exigido; e o preço de tentar carregar o MUNDO NAS COSTAS é o estresse crônico.

Conforme explicado por Daniel Goleman, autor do Best seller “Inteligência Emocional”, isso acontece por que “Nossos corpos são projetados para ter um choque de energia para lidar com uma emergência repentina e, em seguida, precisam descansar e se recuperar. Mas se permanecemos constantemente em modo de emergência sem tempo para recuperação, nosso cérebro secreta muitos hormônios do estresse. Embora esses compostos neuroquímicos nos preparem para enfrentar o estresse de curto prazo, se eles se acumulam, interferem em nossa capacidade de trabalhar bem, aprender, inovar, ouvir e planejar com eficácia.O custo do estresse crônico também se estende além do desempenho. Uma “carga alostática” ̶ na qual os efeitos prejudiciais dos hormônios do estresse predominam ̶ joga nossa função endócrina fora de ordem, criando desequilíbrios nos sistemas imunológico e nervoso.”

Não é de admirar que a pessoa neste estágio de desequilíbrio não consiga pensar claramente, se concentrar, dormir e relaxar. Neste ponto ela é tudo, menos produtiva!

Segundo o Sr. Goleman, “ao substituir a ocupação total pelo esforço concentrado, podemos encontrar um melhor equilíbrio na vida. E quando gastamos nosso tempo em compromissos que têm mais significado para nós, aumentamos nosso bem-estar”.

Talvez você esteja pensando “Como se isso fosse simples!”, não, realmente não é. Em 2015, foi feita uma pesquisa com trabalhadores de oito países. Muitos responderam que acham difícil equilibrar o trabalho com as coisas de casa. Alguns motivos que eles citaram foram: o aumento das responsabilidades no trabalho e em casa, o custo de vida cada vez maior e fazer muitas horas extras. Outra pesquisa, que incluiu 36 países, mostrou que, de cada quatro pessoas, uma não consegue relaxar nem no seu tempo livre! As crianças também podem acabar se sentindo sobrecarregadas se tiverem muitas atividades para fazer.

Então, qual é a saída? Será que pessoas ocupadas são sinônimo de pessoas estressadas? Nem sempre! O segredo está no equilíbrio.

 

 

Então, qual é a saída? Será que pessoas ocupadas são sinônimo de pessoas estressadas? Nem sempre! O segredo está no equilíbrio.

Embora muito ocupados e comprometidos, é possível termos uma rotina equilibrada. Podemos fazer as coisas necessárias sem grave estresse físico ou emocional. Nosso estilo de vida pode ser mais estável e eficiente. Veja abaixo algumas dicas para mantermos o equilíbrio:

  • Seja pontual e organizado no trabalho e em casa;
  • Faça planos com antecedência;
  • Cuide dos assuntos de maneira ordeira e sistemática;
  • Não tente fazer tudo sozinho;
  • Aprenda a dizer “não” de uma forma positiva;
  • Dê tempo ao tempo ̶ um ritmo frenético pode bater recordes, mas raramente pode ser mantido por muito tempo.

A realidade é que ter muito o que fazer não significa que não podemos ser felizes. As pessoas mais ocupadas podem estar entre as mais felizes se forem razoáveis, se mantiverem atitude positiva e se usarem bom critério a fim de se manterem equilibradas.

 

“Eficácia significa fazer as coisas certas acontecerem”.
Peter Drucker (1909-2005) – American Businessman

 

 

- As opiniões aqui expressas são as do autor e não refletem necessariamente as da Labor Import. A empresa não assume qualquer responsabilidade por erros nas informações aqui contidas, nem por qualquer dano que possa decorrer do uso delas ou da confiança nelas.


Avise-me quando chegar Nós vamos lhe informar quando o produto chegar em nosso estoque. Basta deixar seu email abaixo.
Email Nós não vamos compartilhar seu email com ninguém.